Resultados de Estudo de Pesquisa

Maior estudo global investigando apnéia do sono e doença cardiovascular

O estudo SAVE (Sleep Apnea cardioVascular Endpoints) é o maior estudo sobre distúrbios respiratórios no sono já realizado. O objetivo do estudo foi o de responder a pergunta “O tratamento da apnéia obstrutiva do sono (AOS) com aparelhos de pressão positiva contínua na via aérea superior (CPAP) reduz o risco de ataques cardíacos e derrame cerebral em pacientes com AOS?”

Os pacientes com AOS sofrem de episódios recorrentes de obstrução parcial ou total da garganta na região atrás da lingua durante o sono. As paradas da respiração por alguns segundos resultam em queda dos níveis de oxigêncio e interrupção do sono. Esses episódios podem acontecer várias vezes durante a noite. Além de aumentar o risco de um ataque cardíaco ou derrame cerebral, a AOS também gera diversos outros problemas, como por exemplo, letargia (ou cansaço), sonolência excessiva diurna, dificuldade de memória, concentração e atenção, que podem ter um impacto no desempenho no trabalho e em atividades sociais. O ronco excessivo é outra característica da AOS e também pode prejudicar os relacionamentos entre pessoas.

O estudo SAVE foi concluído e seus resultados mostraram que os uso de CPAP não diminui o risco de derrames cerebrais e ataques cardíacos em pacientes com doença cardiovascular. Entretanto, o estudo demonstrou claramente que o uso de CPAP é capaz de melhorar a qualidade de vida, o humor e o desempenho diário dos pacientes. Os resultados do estudo, que envolveu mais de 2700 participantes que foram acompanhados por vários anos em sete países, foram anunciados no dia 28 de agosto de 2016 no Congresso Europeu de Cardiologia, um dos maiores congressos médicos do mundo, e foram publicados simultaneamente no prestigioso periódico New England Journal of Medicine.

Flinders University SAVE study patient

Paciente dormindo com a máscara do CPAP

Pesquisadores da Universidade Flinders e do George Institute for Global Health estão muito satisfeitos com os resultados do estudo, pois estes terão um grande impacto no manejo de pacientes no mundo todo.

Os participantes do estudo SAVE que foram capazes de usar o CPAP por um mínimo de 3 horas por noite reportaram uma melhora significativa nos níveis de bem-estar devido à redução do ronco, melhora do humor e da qualidade de vida, e menor necessidade de afastamento do trabalho por motivo de doença. Portanto, o CPAP claramente foi capaz de melhorar a vida das pessoas com doença cardiovascular que sofrem de distúrbios respiratórios durante o sono.

Mais estudos de pesquisa ainda são necessários em relação a como reduzir significativamente os riscos de sofrer um ataque cardíaco ou derrame cerebral naqueles que sofrem de apnéia do sono.

Adelaide Institute for Sleep Health Flinders University The George Institute University of Sydney Australian Sleep Trials Network Rui Jin Hospital